Esterilizar? Dá que pensar…

A importância de esterilizar o seu animal de estimação .

 Muitas pessoas questionam-se sobre esta temática relativamente aos seus animais de estimação. Mas, a verdade é que é uma das medidas mais responsáveis que há para cuidarmos deles. Para além do típico “deixar de marcar território”, no caso dos machos, e “deixar de sujar a casa na altura do cio”, no caso das fêmeas, esterilizar é uma forma de reduzir o número dos milhares de animais de rua, ou entregues a associações de animais, trazendo também muitos benefícios para o próprio animal, alargando a esperança média de vida e prevenindo cancros (testicular nos machos e mamário nas fêmeas). O período aconselhado para esterilizar/ castrar o seu animal de estimação varia entre os 6 meses a 9 meses, dependendo da raça do mesmo.

Catarina Marques & Rita Marques . 25-11-2017 

IMG_3415_.jpg

 

Seguem alguns dos principais incentivos à esterilização:

 

Maior esperança média de vida

Várias pesquisas sugerem que quando esterilizados, os animais vivem mais. Algumas das razões apontadas são o facto de reduzir a tendência de fuga dos machos, evitando muitas situações de atropelamento, de luta entre animais, bem como de envenenamentos, entre outras situações de risco. Outra das razões é a menor probabilidade de incidência de alguns tipos de cancro, como o de mama, útero, ovário e testículo, ficando as fêmeas também protegidas contra piometra e gravidez psicológica.

 

Achar que os nossos animais de estimação querem ter relações sexuais é um antropomorfismo

A libido dos nossos animais de estimação não é rotineira, acontecendo apenas quando as fêmeas se encontram em cio, sendo induzida pelo odor e pelas hormonas libertadas. Quando os animais são esterilizados não reagem da mesma forma a esse estímulo hormonal, pelo que não sofrerão por serem privados de acasalar. A acrescentar a tudo isto, quando castrados antes de chegarem à maturidade sexual, a resposta aos estímulos reprodutivos não acontece. Na maioria dos casos, comportamentos como, marcação de território, fugas frequentes, ladrar excessivo, montar outros animais e agressividade, não se desenvolvem. Animais que tenham sido esterilizados depois de atingirem a maturidade sexual vêm esses mesmos comportamentos consideravelmente  reduzidos.

 

Reduzir o número de animais abandonados

Muitos donos, optam por esterilizar a sua cadela para que a mesma não corra o risco de vir a ter uma ninhada, mas quando se trata de um macho, já não sentem o peso dessa responsabilidade acabando por não os castrar. Contudo, por mais que tenhamos o espaço e os nossos animais controlados, é impossível evitar a 100% uma eventual fuga. Se tiver uma fêmea não esterilizada, o dono vai ficar com o encargo de arranjar uma família para cada um dos animais que nascerão, ou, infelizmente, muitas vezes são abandonados.. No caso dos machos, esse problema não se coloca, mas outro ainda maior se levanta, caso o cão fuja poderá acasalar com alguma cadela abandonada, aumentando significativamente o número de animais de rua. Apenas uma cadela não castrada e uma ninhada sua podem gerar cerca de 67 mil outros animais em um período de seis anos. Para uma gata não esterilizada, num espaço de tempo de sete anos, a mesma e a sua ninhada podem gerar cerca de 370 mil gatos.

 

Ao longo do ano vão decorrendo algumas campanhas de esterilização, algumas com o apoio do estado, para famílias carenciadas, outras de iniciativa dos próprios veterinários/ clínicas, onde a esterilização do seu animal, ajuda à esterilização de animais abandonados. Neste momento decorre uma campanha  Hospital Veterinário Muralha Évora onde quem esterilizar o seu animal, até ao dia 31 de Janeiro de 2018, vai estar a contribuir para a esterilização de animais da Associação  Cantinho dos Animais | Évora.  Para quem estava a pensar na esterilização  para os seus animais, estas campanhas são uma boa oportunidade de ajudar as associações que recolhem e tratam de animais abandonados. Informe-se sobre este tipo de campanhas no seu veterinário.

Por todas as razões anteriormente mencionadas, apesar do custo da esterilização, esta compensa e muito, poupando nas dores de cabeça que não fazê-lo dariam e aumentando a qualidade de vida do seu animal, bem como do resto da família.

 

 

 

 

 

2 pensamentos sobre “Esterilizar? Dá que pensar…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s